quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Grupos do Terror - Parte III

Hezbollah 
O partido, que começou apenas como uma pequena milícia, já se transformou numa organização que tem assentos no parlamento libanês, uma rádio e uma estação de televisão via satélite, além de diversos programas de desenvolvimento social. O Hezbollah mantém um forte apoio entre a população xiita do Líbano, e conquistou algum apoio entre o resto da população do país, incluindo sunitas, drusos e cristãos, na sequência da Guerra do Líbano de 2006, e conseguiu mobilizar protestos de centenas de milhares de pessoas.

 Seus líderes se inspiraram nas ideias do aiatolá Khomeini, e suas forças foram treinadas e organizadas por um contingente da Guarda Revolucionária Iraniana. O manifesto de 1985 publicado pelo Hezbollah listava suas três metas principais como "colocar um fim a qualquer entidade colonialista" no Líbano, levar os Falangistas à justiça "pelos crimes que perpetraram", e estabelecer um regime islâmico no país.

8 comentários:

Troller disse...

Tenso.... hehe

trollagemvirtual.blogspot.com

Lucas disse...

Tudo isso é muito triste e tenso...
Realmente essas milícias são imprevisíveis...
Parabéns pelo post! Muito massa

... disse...

gostei da essência em pouca massa .!
ou seja, um posrt interessante e pequeno


http://diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/
sigo quem me segue e retribuo comentários

http://descansandoamente.blogspot.com/ disse...

Eu publiquei no meu blog uma lista com todos blogs interessantes que visitei nos últimos dias, o seu blog está na lista, dá uma passadinha lá e confira. Desde já agradeço pela visita ao meu blog também: http://descansandoamente.blogspot.com/

Maria disse...

Ae amigao so eu o trolla,xD ja cliquei nos anuncios hj ^^


e nois

trollagemvirtual.blogspot.com

Thales Henrique disse...

estou seguindo... me segue..
grande abraço

Clube do Filme disse...

Muito tenso mesmo.. Infelizmente parece não ter fim!.. Abraço

Palomah P. Lavigne disse...

Tenso Heim, mais infelizmente e assim, num vejo falando mto disso nas midias, mais acontece,e a realidade